MESAS E OFICINAS

O MOV 2019 oferecerá 6 oficinas no Porto Digital. As inscrições para estas atividades já foram encerradas. No sábado, 13/07, ofereceremos uma mesa gratuita e aberta ao público na Galeria do Portmídia.

Onde: Galeria do Portomídia (Entrada franca)

Quando: Sábado 13/07, às 15h

Sobre a mesa:

Como começar a dirigir filmes? Tendo como base a experiência pessoal de três jovens diretores do cinema brasileiro, este encontro visa discutir os caminhos possíveis para ingressar nesta profissão, passando pelas dificuldades de financiamento e barreiras estruturais existentes, bem como pelas soluções encontradas no estabelecimento de novas redes de produção.

Vinícius Silva, jovem cineasta negro da zona leste de São Paulo, é formado em Cinema pela UFPel. Estreou como diretor e roteirista com seu projeto de conclusão de curso, o curta-metragem “Deus”, exibido em première mundial no III MOV, onde venceu o prêmio de Melhor Filme, e mais tarde exibido e premiado em mais de 50 festivais do mundo inteiro. Letícia Simões nasceu em Salvador, em 1988, e soma formações a nível de graduação e mestrado em instituições como PUC-Rio, UFF e Escuela de Cine y Televisión de San Antonio de Los Baños, Cuba. Seu mais recente longa-metragem, “Casa”, recebeu o Prêmio da Crítica no Olhar de Cinema 2019, em Curitiba. Fellipe Fernandes já trabalhou em diversos longas como assistente de direção, a exemplo de “Bacurau” e “Aquarius”. Como diretor e roteirista assina o curta-metragem “O Delírio é a Redenção dos Aflitos” (Semana da Crítica do Festival de Cannes) e o longa “O Último Quintal”, atualmente em fase de montagem.

Onde: Porto Digital

Quando: Terça 09/07 a Quinta 11/07 – 9h às 13h

Sobre:

“Assistência de direção: pensando a estrutura do filme” será ministrada pelo realizador pernambucano Fellipe Fernandes. Assistente de direção desde 2007, Fellipe já trabalhou em diversos longas, como “Bacurau” e “Aquarius”. Como diretor e roteirista, assina o curta-metragem “O Delírio é a Redenção dos Aflitos” (Semana da Crítica do Festival de Cannes) e o longa “O Último Quintal”, atualmente em fase de montagem.

Onde: Porto Digital

Quando: Quarta 10/07 a Sexta 12/07 – 9h às 13h

Sobre:

“Conflitos políticos através da imagem documental”, com o realizador e pesquisador Marcelo Pedroso, abordará como o inimigo ou o adversário entram em quadro no documentário. Doutor em Comunicação pela UFPE, Marcelo é diretor dos longas “Por trás da linha de escudos”, “Brasil S/A” e “Pacific”, e de curtas como “Em trânsito” e “Câmara Escura”.

Onde: Porto Digital

Quando: Terça 09/07 a Quinta 11/07 – 9h às 13h

Sobre:

Em um cenário no qual o cinema entra na sala da aula normalmente como instrumento para facilitar a aprendizagem de conteúdos de outras disciplinas, a proposta da oficina é discutir a possibilidade de outros vínculos entre cinema e educação, apostando na potência poética da fricção entre os dois termos. Jane Pinheiro é escritora, fotógrafa, professora Titular do Colégio de Aplicação da UFPE e doutora em Antropologia pela PUC-SP. Thiago Antunes é videomaker, pesquisador do LEVE-UFPE e integrante da coordenação colegiada da Rede Latino-americana de Cinema e Educação (Rede Kino).

Onde: Porto Digital

Quando: Terça 09/07 a Quinta 11/07 – 14h às 18h

Sobre:

“Direção de Arte”, com a realizadora e pesquisadora Yanna Luz, estimulará a capacidade de produção visual dos oficinandos a partir de trocas de experiência e abordagens afetivas dos espaços e objetos! A oficineira é mestre em Comunicação Social pela UFPE e já assinou a direção de arte de longas como “Ferrolho” e “Paterno”. Como pesquisadora, investiga múltiplas expressões artísticas, acreditando na potência de trocas e hibridismos entre as linguagens.

Onde: Porto Digital

Quando: Terça 09/07 a Quinta 11/07 – 14h às 18h

Sobre:

Integrante do coletivo Surto & Deslumbramento e diretor do longa “A Seita”, André Antônio é doutor em Comunicação e Cultura pela UFRJ. A oficina se propõe a discutir, através de exemplos do cinema e outras manifestações, aspectos estéticos de práticas artísticas e imagens queer, de modo a pensar sua complexidade e potência política naquilo que elas têm de excêntrico, raro, artificial, subversivo, perverso e erótico.

Onde: Porto Digital

Quando: Terça 09/07 a Quinta 11/07 – 14h às 18h

Sobre:

“Afroficção” será ministrada pela realizadora sergipana Anti Ribeiro, estudante de Cinema e Audiovisual na UFPE e diretora e produtora do curta-metragem “O Fio”. O programa da oficina passa por diversos aspectos da afroficção, desde arquétipos históricos da representação de personagens negrxs no cinema às perspectivas de futuro do cinema afrocentrado.